Compartilhe esta página
com seus amigos

Prefeitura de Pelotas

200 Anos de Pelotas

Comemorações

Compartilharemos neste espaço todas as informações sobre as comemorações dos 200 Anos de Pelotas, programação e materiais de divulgação.



Programação

PROGRAMAÇÃO DO ANIVERSÁRIO DE 200 ANOS DE PELOTAS
(arquivo em .pdf - tamanho 585Kb)



Composição coletiva dos alunos de música do projeto
"Oficina da Expressão" da E.M.E.F. Garibaldi

Pelotas

Pelotas, cidade do doce, Pelotas, cidade maravilhosa
Pelotas, cidade do amor, Pelotas, minha cidade tão bela
Os índios usavam uma canoa, ela era feita de couro
Navegando no arrioi, o nome a nossa cidade
Nas muitas charqueadas, o charque era produzido
Uma rica culinária, muitos doces e conservas
Na colônia de Pelotas, paisagens verdejantes
Arroios limpos e cachoeiras, favorecem a agricultura
Maciel, colônia italiana, há mais de 100 anos
Produzindo pêssego e vinho, com muita festa e alegria



Aos 200 Anos de Pelotas

Apartando, à noite, o brilho alado
Da Princesa por o arroio se via
Deslizava o manto do gado
Outrora condenado ao raio de maltrato
Ordens do Céu, ao dia
Tangeria, no então, aos negros de facto
Deixas as irmãs freguesias
O sertão e as sesmarias
O ouro que a cá viria
Ao render-se à terra de anonimato Que do couro fizera suporta
Que por estas águas acolhera da morte
Irmãos lusos, e provincianos
E aos nativos servira de recanto
Para os jesuítas eternizarem sua Cruz
De fé e força taura
Em nome de São Francisco de Paula!
Pois se veio do Nordeste
A semente deste rincão dos pampas
Encilhando sobre o agreste
Não há mais guapo que um herói sem mantra!
Gaúcho de bravura e tato
Colhedor das dádivas do São Gonçalo
Sal que aos patrícios choca!
E a andança da barca próspera
Mais a beleza da prenda chinoca
Fez:
Uma terra rica de nome Pelotas!


A tertúlia, a cabresto, se dava
Feito cusco ao caudilho ficara
O tropeiro, desconfiado, se deixava...
Embretado jamais desejara!
Só não foste Belle Époque
Pois que tua cultura ao sempre move,
A art nouveau que se eternizou
Nas Nereidas francesas
Nos Barões e nas Baronesas
Nas delícias portuguesas
No saraus sob céu anil
Pelotas do sul gentil!
De brilho o recanto viveu
Feito pétala em arte floresceu
Hoje, alguns dizem museu
Em mim, a esperança não se perdeu
Olha aos bancos que empreendeste
Ouve as plateias às quais pertenceste
Vivas e palmas no Sete de Abril!
A arquitetura a que te rendeste
E as damas mais belas do Brasil!
E com virtù se fizeram a notre
Glórias, e para sempre honras...
Princesa do sul querida!
Minha terra, te dou a vida
Tu tens ar que me inflama o peito
Fê-lo amagar teus feitos
Chão que minha gente pisa!
Com est'alma hei de louvar
E jamais me verão hesitar
Progresso à margem de ardor
Família fraterna e amor!
Pelotas...
Lembremos tua história
Não esqueçamos na memória
Teu poder e tua beleza!
Lutemos pelo tua grandeza
Pois que não é pra qualquer realeza...
200 anos de Princesa!


Lucas Langie Pacheco – Pelotense, 17 anos, escritor e bacharelando em Direito




Material de Divulgação

Vídeo




Jingle




Hino do Bicentenário


Jingle 200 Anos - 30s


Jingle 200 Anos - 60s


Boletim de Notícias

Cadastre seu e-mail e receba diariamente o boletim de notícias da Assessoria de Comunicação

Prefeitura Municipal de Pelotas - Praça Cel. Pedro Osório, nº 101, Centro - Tel.: (53) 3309-6000
©2014 Desenvolvido pela Coinpel