Compartilhe esta página
com seus amigos

Prefeitura de Pelotas

Notícias

18 Mai 2017 17:05   Redator(a): Joice Lima

Paula recebe representantes do Movimento de Luta Antimanicomial

O grupo entregou à Paula carta que resultou da Conferência Livre, na última segunda-feira

A- A A+

    A prefeita Paula Mascarenhas, acompanhada da secretária de Saúde, Ana Costa, recebeu nesta quinta-feira (10), Dia da Luta Antimanicomial, um grupo de servidores, usuários e ex-usuários dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPSs) que solicitou audiência para entregar uma carta com sugestões de melhorias na Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) e reivindicação da construção de uma sistema que possa por fim aos hospitais psiquiátricos. O documento resultou da “Conferência Livre de Saúde Mental referente à Semana da Luta Antimanicomial - Que RAPS queremos?”, que ocorreu no auditório Dom Antônio Zattera/UCPel, na segunda (15).

    “Não sou contrária à liberdade, ao incentivo das potencialidades humanas, nem ao tratamento humanizado proposto pela Reforma Psiquiátrica. Minha crítica é quanto ao fechamento dos hospitais psiquiátricos sem que se possa oferecer uma alternativa. Sei que as pessoas me criticaram por receber o Hospital Espírita e tentar ajudá-los a buscar uma solução para que o hospital não feche mas, se o Hospital Espírita fechasse hoje as suas portas, teríamos um grande problema. Muitas pessoas precisam ter para onde ir, ser acolhidas e tratadas”, ponderou a prefeita.

    Paula recordou que o Hospital Espírita é privado, embora tenha serviços contratualizados pela Prefeitura. “Não caberia a mim a decisão de fechá-lo, se fosse o caso, e seria uma grande irresponsabilidade minha, enquanto gestora, acabar com o hospital enquanto há tantas pessoas que dependem dele. É preciso que haja leitos para acolher essas pessoas”. A prefeita disse ainda, na reunião, que sugeriu ao Hospital Espírita, considerando a política que vige hoje no país em relação à saúde mental, que seria interessante que a instituição se atualizasse e começasse a sua transformação em hospital geral com foco principal em saúde mental e psiquiatria, nesse caso seria mais fácil a sua manutenção.

    A prefeita lembrou, ainda, que a rede de atenção psicossocial de Pelotas é reconhecida em âmbito estadual e enfatizou que quer trabalhar para fortalecê-la, corrigir falhas, para que seja um exemplo a ser seguido em todo o País. A secretária Ana Costa relatou algumas ações concretas que a SMS está encaminhando para qualificar os serviços de saúde mental, com o intuito de esvaziar a necessidade de leitos.

    Também participaram da audiência representantes da Associação dos Usuários de Serviços de Saúde Mental de Pelotas (Aussmpe) e da Comissão de Saúde Mental de Pelotas, vinculada ao conselho Municipal de Saúde (CMS).   

Boletim de Notícias

Cadastre seu e-mail e receba diariamente o boletim de notícias da Assessoria de Comunicação

Prefeitura Municipal de Pelotas - Praça Cel. Pedro Osório, nº 101, Centro - Tel.: (53) 3309-6000
©2017 Desenvolvido pela Coinpel