Compartilhe esta página
com seus amigos

Prefeitura de Pelotas

Notícias

14 Jul 2017 07:51   Redator(a): Alessandra Meirelles 10052

Residenciais Azaleia e Acácia completam um mês

A- A A+

   Há um mês – em 14 de junho – foram entregues os apartamentos dos residenciais Acácia e Azaleia, no Corredor do Obelisco. De lá para cá, muitas vidas mudaram. Pela área externa dos condomínios, vê-se crianças correndo, vizinhos conversando e, nas janelas, pequenos cartazes oferecendo produtos e serviços, como manutenção de computadores, eletricista, encanador, babá, costureira e tricoteira, além de lanches. Novos amigos e clientes vão se formando entre os moradores dos 480 apartamentos – 240 em cada um dos condomínios que ficam lado a lado.

         Jéssica Eskasinki Barros garante que “não há nada que não tenha mudado”. Mas, acostumada a decepções, diz que “parece que de uma hora pra outra a gente vai acordar. Mas, graças a Deus, não”. Essa preocupação Jéssica não precisa mais ter. O contrato assinado e a mudança feita garantem que a construção que se tornou lar realmente é dela e da família. Até a data da mudança, que começou no dia seguinte à entrega, ela, o marido Leomar Dias Puls e os filhos Emily, de 16 anos, Andrew de dez, Bryan de seis, e Brendon de dois viviam em uma peça de 3x6 metros – parte da oficina de Leomar. “Lá, as crianças passavam trancadas, não tinham pátio pra brincar, não tinha janela, ventilação”. O lugar preferido dos pequenos é a pracinha. Eles ainda não conhecem o salão de festas, mas estão ansiosos para comemorar lá o aniversário de Bryan, que completará sete anos nos próximos dias.

          A família de Álvaro José Fagundes Nobre também tem motivos para comemorar. “Eu tô maravilhado! Não precisa nem sair pra rua pra ver movimento. E o sono é maravilhoso. Melhorou 100%. Tem calçada em toda a volta”, pontua o aposentado. Álvaro é cadeirante e onde morava era muito difícil sair de casa, pois não havia calçamento. Hoje, ele pode sair sozinho para passear pelo condomínio. Outra melhoria apontada por ele é na qualidade do sono, já que, à noite, o silêncio impera e ele pode dormir sem interrupções. “Isso é um presente de Deus. Não tem barulho. É melhor do que morar pra fora”, garante. A mulher de Álvaro, Tanani Rogéria, faz tricô, crochê e costuras e já está atendendo os vizinhos.

          Milene Brum Pacheco tem um filho com deficiência e também destacou a qualidade do sono. “Não tomo mais remédio pra dormir. Acordo cedo, disposta, e almoço tranquila”, garante. O acesso à escola do filho, a Apae, foi outra vantagem, pois ficou mais perto – “15 pras cinco já estamos em casa”, diz. O ônibus da Prefeitura, que faz o transporte das crianças com deficiência, vai até lá pra buscá-los e, em dias de chuva, tem autorização para entrar no condomínio. A pracinha e os amigos do filho também são conquistas. “O Vini passa naquela área com as outras crianças”, além de alguns amiguinhos irem na casa dele e tratarem-no com carinho.

          O trabalho técnico-social nos dois residenciais já começou. Os eixos de ação são mobilização e organização comunitária, educação ambiental e patrimonial, planejamento e gestão familiar e geração de trabalho e renda, através de parceria entre a Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária (SHRF), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e o Banco do Brasil (BB). Os cursos profissionalizantes garantidos pelo convênio estão em discussão com os moradores, que decidirão quais serão oferecidos.

Boletim de Notícias

Cadastre seu e-mail e receba diariamente o boletim de notícias da Assessoria de Comunicação

Prefeitura Municipal de Pelotas - Praça Cel. Pedro Osório, nº 101, Centro - Tel.: (53) 3309-6000
©2017 Desenvolvido pela Coinpel